Data de Hoje - 19/Abril/2019

A dura vida de catadores de iscas no Pantanal No Nabileque Murtinho/Paraguai.

No pantanal, pescadores e catadores de isca paraguaios estão se dedicando à captura de iscas para vender aos turistas que sobem o rio Paraguai para pescar. O trabalho é difícil e insalubre, mas é dele que as famílias ribeirinhas tiram o sustento.

Espaço físico em que ocorre a captura de iscas
O Pantanal é uma vasta planície inundável, com cerca de 138.183 Km2 distribuídos na bacia do rio Paraguai, entre os Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além de pequena parcela do território boliviano e paraguaio.

Ao início do período de vazante (seca), quando as baías se tornam novamente isoladas, grande parte da fauna e flora aquática fica retida nesses ambientes, passando a habitar estes locais delimitados, de onde os trabalhadores da isca costumam retirar o produto de seu pescado.

Desta forma a atividade de coleta de iscas, ainda que praticada nos rios, corixos e vazantes, é mais intensa nas baías, que tendem a apresentar uma grande oferta de iscas ao início do período de seca.

Por outro lado, o modo como estes trabalhadores interferem no ecossistema das baías, sem técnicas de manejo de eficácia garantida e sem uma preocupação maior com a conservação do ambiente, tem provocado alguns impactos na dinâmica da vida das lagoas e corixos do Pantanal. O alto índice de perda no transporte e armazenamento das iscas também contribui para aprofundar os prejuízos econômicos e ambientais.

Hildebrando Procópio

Jornalista e Biólogo

Facebook Comentários