Bárbara lembra falha e diz ter retribuído a Marta: “Foi lá e me salvou”

Após errar sua cobrança, Marta viu Bárbara defender duas penalidades e garantir a classificação do Brasil às semifinais diante da Austrália no torneio olímpico de futebol. Ao final, ela agradeceu e enalteceu a colega pela atuação. A goleira lembrou do erro que cometeu no amistoso diante das mesmas australianas, que acabou resultando no gol adversário. Na noite desta sexta-feira, não fez nada mais do que retribuir a ajuda que recebeu no jogo ainda em Fortaleza, quando Marta e cia garantiram a virada no placar por 3 a 1 no último dia 23 de julho.

– A gente é um conjunto. Antes da Olimpíada, eu tive a infelicidade de tomar um frango. Ela foi lá e me salvou junto com a equipe inteira. Foi lá e reverteu o gol que eu tomei. Hoje nada mais justo que eu tentar fazer meu máximo para ela, para nossa equipe, para essa torcida maravilhosa e para o Brasil inteiro – afirmou ao GloboEsporte.com.

Bárbara parece ter guardado na memória cada segundo do momento dos pênaltis. Estava calma, tranquila e preparada para defender as cobranças rivais. Resumiu em uma palavra sua atuação naquele momento: estava iluminada.

– É um momento sensacional, um momento único na minha vida. Aconteceu um momento assim em 2006, onde eu consegui defender três pênaltis e a gente conseguiu levar a medalha de bronze no Mundial Sub-20. Nesta sexta, pela primeira vez na história, ir perfeita ali. Naquela situação eu estava calma, tranquila, pedindo forças para Deus. Acho que fui muito iluminada naquela hora. É inexplicável. Se eu não consigo pegar aquela última bola ali a gente estava fora da competição e graças a Deus eu fui bem, consegui pegar esse pênalti. O oitavo, sétimo consegui defender também. As meninas foram perfeitas.

A seleção volta neste sábado para o Rio de Janeiro, onde enfrenta na próxima terça-feira a Suécia pelas semifinais da competição. A arqueira brasileira diz que agora será um novo cenário mesmo já tendo vencido as suecas por 5 a 1 na primeira fase. É hora de novamente colocar os pés no chão.

– Acho que toda seleção merece respeito. Nenhuma seleção chega aqui de graça. Não cai do céu. Todas elas têm o seu trabalho. Fora de campo a gente tem um trabalho que poucas pessoas conseguem acompanhar, mas é um trabalho duro. A Suécia está de parabéns porque ficou para a história. Estados Unidos nessas últimas edições sempre disputou finais e elas estão fora. É muito bom porque a gente vai brigar com o time. A gente sabe que ganhou delas na classificação, mas temos que manter o pé no chão para chegar na final.

Facebook Comentários