Data de Hoje - 21/Março/2019

Bolsonaro recebe presidente do Paraguai nesta terça-feira no Palácio do Planalto

O presidente Jair Bolsonaro receberá na manhã desta terça-feira (12), no Palácio do Planalto, o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez.

  • construção de pontes ligando os dois países
  • acordo automotivo bilateral
  • combate a crimes transnacionais
  • situação na Venezuela

A chegada de Benítez a Brasília está prevista para as 9h30. Ele será recebido no Palácio do Planalto às 10h30, onde está previsto encontro privado com Bolsonaro, reunião ampliada com ministros e declaração à imprensa.

Após as discussões no Planalto, a agenda dos presidentes prevê um almoço no Palácio Itamaraty, sede do MRE, às 12h30.

O presidente Jair Bolsonaro durante encontro com o presidente do Paraguai, Mário Abdo Benitez, em fevereiro, no Palácio do Planalto — Foto: Alan Santos/Presidência da RepúblicaO presidente Jair Bolsonaro durante encontro com o presidente do Paraguai, Mário Abdo Benitez, em fevereiro, no Palácio do Planalto — Foto: Alan Santos/Presidência da República

O presidente Jair Bolsonaro durante encontro com o presidente do Paraguai, Mário Abdo Benitez, em fevereiro, no Palácio do Planalto — Foto: Alan Santos/Presidência da República

O Brasil é o principal parceiro comercial do Paraguai, segundo o MRE. Em 2018, o intercâmbio comercial alcançou US$ 4,1 bilhões, um aumento de 8,6% em relação a 2017. Já o Paraguai abriga a segunda maior comunidade brasileira no exterior, estimada em cerca de 330 mil pessoas.

O encontro com Abdo faz parte da agenda internacional deste início de mandato de Bolsonaro, que já recebeu o presidente da Argentina, Mauricio Macri, e o autodeclarado presidente da Venezuela, Juan Guaidó.

Bolsonaro também irá aos Estados Unidospara um encontro com o presidente Donald Trump, no dia 19 de março. Chile e Israel deverão ser os destinos internacionais seguintes do presidente brasileiro.

Venezuela

Bolsonaro e Abdo deverão discutir a crise na Venezuela nesta terça. Brasil e Paraguai estão entre os países que não reconhecem o atual mandato de Nicolás Maduro como presidente venezuelano.

Facebook Comentários