Brasileiro acusado de matar narcotraficante é transferido

Brasileiro Sérgio Lima dos Santos, de 34 anos, acusado de matar o narcotraficante Jorge Rafaat Toumani com tiros de metralhadora calibre .50 milímetros foi transferido ontem à tarde para a Penitenciária de Tacumbú, no Paraguai, por determinação do juiz Edgar Ramirez. Crime aconteceu em Pedro Juan Caballero, no dia 15 de junho.

De acordo com o Porã News, num primeiro momento a unidade prisional informou que estava temporariamente fechada por conta da superlotação, já que 4,3 mil presos estão não presídio que tem capacidade para 1.687 detentos.

Sérgio foi preso pela Polícia Nacional do Paraguai e, durante troca de tiros com agentes foi baleado no rosto. Em seguida, ficou sob custódia de grupo especializado.

EXECUÇÃO

Condenado em 1ª instância pelo juiz federal Odilon de Oliveira, em 2014, por tráfico internacional de drogas, Jorge Rafaat foi morto na noite de 15 de junho durante tiroteio em Pedro Juan Caballero.

O criminoso foi cercado por pistoleiros em seu carro blindado e mesmo fortemente armado e próximo de seguranças, não resistiu aos tiros disparados de armamento antiaéreo.

Cerca de 70 pistoleiros participaram do tiroteio. Um deles, o responsável por operar a arma antiaérea de onde saíram os tiros que mataram Rafaat, foi internado em hospital de Pedro Juan, com lesões graves nas mãos.

De acordo com informações do site paraguaio ABC Color, o ataque é atribuído ao ”barão da droga” Chimenes Jarvis Pavão, em parceria com a organização criminosa do Brasil Primeiro Comando da Capital (PCC).

Tiroteio começou à noite e se estendeu até a madrugada. Segundo o noticiário, foram cerca de quatro horas de enfrentamentos entre duas facções na disputa pelo território do tráfico de drogas.

Depois de cessados os tiros, dois estabelecimentos comerciais foram incendiados. Loja Pneus Porã e outro comércio foram, simultaneamente, tomados por fogo. Um dos pontos seria de propriedade do traficante morto Jorge Rafaat.

Facebook Comentários