Data de Hoje - 20/Junho/2019

Ceará registra 3 ataques após atuação da Força Nacional na 4ª noite de ações criminosas

As polícias do Ceará montaram uma força-tarefa para tentar frear a onda de ataques no estado, que destruiu dezenas de ônibus, carros e prédios públicos desde quarta-feira (2). Neste sábado, com reforço da Força Nacional, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar, o número de crimes em Fortaleza foi reduzido e a capital registrou dois ataques. Em todo estado, chegou a 93 o número de ações criminosa desde o início da onda de violência. Conforme a Secretaria da Segurança do Ceará, 103 pessoas foram capturadas por envolvimento nos crimes. (veja a lista dos ataques no fim da matéria)

Na capital, foi registrado um ataque a um posto de observação da Guarda Municipal por volta de 19h deste sábado. Dois suspeitos em uma motocicleta passaram atirando. No interior do estado, dois caminhões foram incendiados no pátio da Prefeitura de Barroquinha, norte do Estado. Os autores do crime não foram identificados.

Houve ainda uma tentativa de ataque ao prédio da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil, no centro da cidade, mas sem sucesso. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Ceará, 103 pessoas foram presas ou apreendidas desde o início dos ataques, que ocorrem em 26 municípios do Ceará.

De acordo com o secretário da Segurança do Ceará, André Costa, a polícia reforçou as blitze com vistoria de motoristas e motociclistas. “A medida se baseia, principalmente, no fato de boa parte dos crimes serem cometidos por indivíduos a bordo de veículos automotores.”

Desde quarta-feira (2), foram mais de 90 ataques em 26 cidades do Ceará. Bandidos queimaram veículos do transporte público; carros de particulares e concessionárias; e atacaram prédios como bancos, delegacias e prefeituras. Uma bomba foi explodida na coluna de um viaduto na BR-020, em Caucaia, mas o equipamento passou por obras e não corre o risco de desabar. Devidos aos ataques, os ônibus deixaram de circular na tarde deste sábado, e o comércio registra baixa movimentação.

Facebook Comentários