Chuva provoca morte, alagamentos e transtornos em MS, dizem bombeiros

A chuva de 1h10 minutos em Campo Grande, conforme o meteorologista Natálio Abraão, causou alagamentos, estragos e inundações em diversas regiões da cidade, bem como no interior do estado. A ventania de 42 quilômetros por hora também causou dezenas de chamados ao Corpo de Bombeiros.

“Tivemos 20 chamados, sendo sete deles emergenciais. Ainda foi constatado um óbito na avenida Manoel da Costa Lima com a Ernesto Geisel. A perícia está no local e a informação é que a vítima caiu com a enxurrada e o corpo foi encontrado a metros de distância. Os bombeiros também fizeram o escoamento da água em casas alagadas”, finalizou o tenente-coronel Hudson de Oliveira, do Corpo de Bombeiros.

Rua Livramento, no bairro Coronel Antonino (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
Rua Livramento, no bairro Coronel Antonino
(Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

Houve enchentes no córrego Soter, bem como inundações no bairro Carandá Bosque e transbordamentos em toda a bacia do córrego Prosa, ainda segundo o meteorologista.
Na região do prosa, foram 42 milímetros e este valor identifica a maior quantidade até o momento, segundo Abraão. “No Parque dos Poderes e Carandá Bosque constatamos casas alagadas e transbordamentos”, explicou. No bairro Moreninhas, foram 27 milímetros, número muito próximo ao que foi registrado no bairro Cabreúva e Parque dos Poderes.

Chuva foi tão forte, que Corpo de Bombeiros não conseguiu ir até vítima que estava em carro (Foto: Maria Antonieta/Arquivo Pessoal)
Chuva foi tão forte, que Corpo de Bombeiros não
conseguiu ir até vítima que estava em carro
Na avenida Mato Grosso, próximo ao hospital da Cassems, um veículo foi arrastado pela enxurrada. Na avenida Afonso Pena, nas proximidades do Shopping Campo Grande, a região também ficou alagada. Já no cruzamento da avenida Rachid Neder com a avenida Ernesto Geisel, uma mulher grávida ficou presa no cruzamento, devido a enxurrada.
Facebook Comentários