Data de Hoje - 27/Maio/2019

Com homenagem a Reinaldo Azambuja, evento de Três Lagoas mostra força da pesca esportiva

Reunindo 880 competidores de todo o Brasil, a décima edição do Torneio de Pesca Esportiva de Três Lagoas movimentou R$ 2 milhões na economia local e sinaliza um avanço desse esporte em Mato Grosso do Sul, que ganha força com o decreto do Governo do Estado que fixou a cota zero, a partir de 2020, nos rios das bacias do Paraguai e Paraná. O próximo torneio será no município vizinho de Paranaíba, em setembro.

Considerado o maior torneio da modalidade de pesque-solte do tucunaré no Brasil, o evento reconheceu a importância da medida tomada pelo Estado para controlar e preservar o estoque pesqueiro e prestou uma homenagem ao governador Reinaldo Azambuja. O chefe do Executivo foi representado na cerimônia pelo secretário-adjunto da Semagro (secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Agricultura Familiar e Produção),

O nosso governador tomou uma decisão com muita coragem, sabemos das dificuldades e da pressão política para se decretar uma cota zero”, afirmou o presidente da Associação dos Pescadores Esportivos de Três Lagoas (APETL), Kenzo Sigaki, paulista radicado na cidade. “O governador levantou uma bandeira importante e tem o nosso apoio. Hoje, no Rio Paraná, não temos mais o peixe da bacia, devido a matança no passado”, acrescentou.

Diversificar a economia

Durante a solenidade de encerramento do torneio, na noite deste sábado, os competidores e o público em geral aplaudiram o governador com o anúncio da homenagem, simbolizada em um troféu com a marca do evento. O secretário-adjunto da Semagro, Ricardo Senna, disse que o reconhecimento fortalece a tomada de decisão do governo, que visa recuperar os recursos pesqueiros e promover a pesca esportiva para fortalecer a cadeia do turismo.

Torneio movimentou a economia de Três Lagoas em R$ 2 milhões em três dias, consagrando o maior evento da pesca esportiva

“Não tínhamos a dimensão da grandiosidade desse torneio, que reúne amantes da pesca de todo o País, e o que presenciamos aqui demonstra que estamos no caminho certo”, afirmou Senna. “A cota zero foi uma medida não apenas para conservar os estoques pesqueiros, mas fomentar uma atividade econômica, que é a pesca esportiva, um dos esportes que mais cresce no Brasil e no mundo e pode ser uma alternativa para o Estado.”

O secretário-adjunto disse que o governador Reinaldo Azambuja ficará feliz com o sucesso do torneio e os números econômicos que gerou para Três Lagoas e, por certo, estará presente na edição do próximo ano, como amante da pesca esportiva. “Em nome do governador, quero parabenizar os organizadores e os pescadores com a convicção de que a pesca esportiva é o caminho para o nosso turismo e para diversificar a economia do Estado”, frisou.

Peixe fisgado é medido e solto em seguida: captura é documentada por vídeo, pelo celular, e imagem enviada à organização

O maior peixe capturado

Com o apoio do Governo do Estado, o 10º Torneio de Pesca Esportiva de Três Lagoas teve sua largada no Balneário Municipal, localizado na orla formada pelo lago da Hidrelétrica Jupiá, com a competição, realizado durante oito horas no sábado, abrangendo as águas dos rios Paraná, Tietê e Sucuriu. Participaram 321 equipes (dupla ou trio) de 101 cidades e 12 estados, reunindo competidores de extremos como Manaus, Salvador e Porto Alegre.

A prova do torneio consistiu na prática da pesca embarcada, na modalidade de arremesso, sendo permitido apenas a captura de tucunaré, espécie abundante no Rio Paraná e seus afluentes. O maior peixe, de 57,5 centímetros, foi capturado pelo trio de Andradina (SP), formada por Guilherme Genovan, Glauco Cabrio e Rodrigo Minhole, mas a equipe campeã foi de Uberlândia (MG), integrada por Luciano Estevão, Ricardo Melim e Marcus Vinicius.

No torneio, pesca abrange os rios Paraná, Tietê e Sucuriu, onde o tucunaré domina em abundância e emociona o pescador

A chegada dos pescadores dos mais diferentes lugares movimentou a cidade durante uma semana, lotando a rede hoteleira parceira do evento, além de reunir um grande público no balneário e atrair as maiores marcas que produzem equipamentos para a pesca esportiva, os quais foram expostos em estandes no circuito da prova. Também presentes propagadores e consultores desse esporte, dentre os quais Lester Scalon e Nelson Nakamura.

Texto: Sílvio Andrade – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Fotos: Saul Schramm

Facebook Comentários