Cristiane Brasil se diz alvo de ‘campanha difamatória’ e pede a Cármen Lúcia que decida sobre posse ‘o mais rápido possível’

A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) divulgou uma nota nesta segunda-feira (5) na qual se disse alvo de “campanha difamatória” que tem como objetivo impedi-la de tomar posse no Ministério do Trabalho.

Ainda na nota, ela pede à presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, que tome uma decisão sobre o assunto “o mais rápido possível”.

“Venho sofrendo uma campanha difamatória que busca impedir minha posse no Ministério do Trabalho. Peço, respeitosamente, à ministra Cármen Lúcia que julgue o mais rápido possível essa questão”, diz trecho da nota de Cristiane Brasil (leia a íntegra mais abaixo).

Cristiane Brasil foi nomeada ministra do Trabalho pelo presidente Michel Temer em 4 de janeiro. Quatro dias depois, a Justiça Federal do Rio de Janeiro suspendeu a posse, atendendo a um pedido segundo o qual a deputada feriu o princípio da moralidade por já ter sido condenada por dívidas trabalhistas.

Após Cristiane Brasil perder vários recursos, a Advocacia Geral da União (AGU) recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), que liberou a posse.

Mas, dois dias depois, a ministra Cármen Lúcia suspendeu a posse novamente, de maneira liminar, até tomar uma decisão definitiva sobre o assunto

Carlos Marun disse que governo vai insistir na nomeação de Cristiane Brasil

Carlos Marun disse que governo vai insistir na nomeação de Cristiane Brasil

Planalto insistirá na posse

Mais cedo, nesta segunda, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, informou que o Palácio do Planalto insistirá na posse de Cristiane Brasil como ministra do Trabalho.

Marun ressaltou, ainda, que o governo não vai pedir ao PTB que apresente um novo nome ao ministério em substituição ao de Cristiane.

“O governo continua insistindo no reconhecimento da privativa prerrogativa do presidente Temer prevista na Constituição de nomear os seus ministros”, disse o ministro. “Nós não vamos solicitar que o PTB faça qualquer outra indicação”, completou.

Polêmicas

Além da condenação por dívidas trabalhistas, Cristiane Brasil enfrenta outras polêmicas envolvendo o nome dela.

Neste domingo (4), o Fantástico revelou uma gravação feita em 2014 na qual Cristiane Brasil, então secretária do Envelhecimento Saudável e da Qualidade de Vida do Rio de Janeiro, pede votos a funcionários da pasta para se eleger deputada federal pelo PTB.

Além disso, no sábado (3), o jornal “O Estado de S. Paulo” informou que a deputada é investigada por associação com o tráfico de drogas. A TV Globo confirmou a informação.

A investigação foi aberta pela Polícia Civil do Rio de Janeiro em 2010 a partir de denúncias de que assessores de Cristiane Brasil pagaram a traficantes para ter “direito exclusivo” de fazer campanha em Cavalcanti, bairro da Zona Norte da cidade.

Procurada, a assessoria de Cristiane Brasil diz que o inquérito foi aberto baseado em uma denúncia anônima durante a campanha de 2010 e que a deputada não foi ouvida no inquérito, negando “veementemente” que ela tenha tido contato com qualquer criminoso.

Antes de as duas denúncias virem à tona, o G1 ouviu os 15 colegas de Cristiane Brasil na bancada do PTB na Câmara. Ao todo, dez defenderam que o presidente Michel Temer insista na nomeação da deputada para o Ministério do Trabalho.

Facebook Comentários