Deputados venezuelanos estão sem salário há sete meses

BUENOS AIRES – Com o argumento de que a Assembleia Nacional (AN) venezuelana, há um ano controlada pela oposição, cometeu desacato ao não afastar três deputados do estado do Amazonas cujas eleições foram anuladas pela Justiça, há sete meses o Ministério das Finanças não autoriza o pagamento dos salários dos deputados. A delicada situação que vivem os congressistas foi denunciada pelo novo presidente da AN, Julio Borges, que ontem voltou a acusar o presidente Nicolás Maduro de estar à frente “de uma ditadura”.

O caso dos três deputados do Amazonas, que pertencem à Mesa de Unidade Democrática (MUD), é a base do argumento do chavismo para referir-se à atual AN como “ilegal e ilegítima”. Apesar de os congressistas em questão terem decidido abandonar suas cadeiras há cerca de dois meses e sequer estivessem presentes na cerimônia de posse das novas autoridades da AN, o governo insiste em manter os pagamentos suspensos.

— Nos próximos dias, devemos votar uma resolução confirmando o afastamento dos três deputados e, com isso, o governo não terá mais argumento para não pagar nossos salários — explicou ao GLOBO José Guerra, deputado da MUD.

 

Facebook Comentários