Efeitos da Operação Lava Jato acenderam sinal de alerta nos partidos

O sinal de alerta disparou nos partidos em Mato Grosso do Sul com as investigações da Lava Jato atingindo algumas das maiores lideranças políticas. As turbulências, na avaliação do presidente regional do PSDB e secretário estadual de Fazenda, Márcio Monteiro, estão estremecendo muitos partidos. Ele não tem dúvida sobre os efeitos negativos da Lava Jato nas eleições de 2018. Até governadores, como Geraldo Alckmin (PSDB), de São Paulo, foram citados nas delações de executivos e ex-executivos da Odebrecht. Menos o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB).

Monteiro defendeu o aprofundamento das investigações para “lavar o País” das denúncias de corrupção.

Mas independentemente da Lava Jato estar “enterrando” importantes lideranças políticas do Brasil, Monteiro vê boas perspectivas para Azambuja no Estado. Embora a reeleição ainda não esteja na pauta de discussão, Monteiro disse, na condição de presidente do partido, que Azambuja se transformou na principal opção nas eleições de 2018. Com aprovação elevada de mais de 70% de boa/ótima e regular aprova, o governador se tornou favorito.

Reportagem completa está na edição de hoje do Correio do Estado.

Facebook Comentários