Moradores do “Antigo Matadouro”, receberam a autorização de permanência por mais um ano e meio.

Em espaços improváveis, nos barracos de madeira e lona, onde se é íntimo  da dureza da existência, vivem inúmeras pessoas na invasão em Porto Murtinho. Invasões, ocupações que crescem e se tornam comunidades.

A comunidade, apesar de existente há vários anos, ainda não tem nome, os moradores denominaram o local de “Antigo Matadouro”. Os moradores ainda lutavam pelo cadastro na Prefeitura.

“ Não dá pra viver de aluguel”, garantiu uma moradora.  ali tão próximo do Rio Amonguijá que na cheia do Rio Paraguai, sofre a retenção e escoamento das águas, colocando em risco aquela gente, mas a necessidade parece falar mais alto. “Mas somos felizes aqui, daqui tiro meu sustento plantando e vendendo verduras e legumes, comentou um morador.

Um problema que se arrasta por vários anos, sensibilizou o Prefeito Municipal Derlei Delevatti, que atendeu a um requerimento do vereador Dr. Rodrigo Fróes, que depois de um levantamento na localidade, entregou na manhã de hoje (18)  O Instrumento de Permissão de uso da área do Antigo Matadouro pelo período de mais um ano e meio, tranquilizando os moradores daquela localidade. os moradores comemoraram a conquista e disseram que foi um presente de fim de anos, onde nossas crianças poderão permanecer na comunidade.

Facebook Comentários