Mulheres protestam contra vereador acusado de agredir e ofender colega em Murtinho.

Moradores de Porto Murtinho – distante 323 km de Campo Grande, protestam nesta manhã contra o vereador Edicarlos Oliveira (PSDB). Ele é acusado de agredir uma colega da Câmara na manhã de ontem. A presidência da casa vai analisar qual providência tomará sobre o caso em reunião, às 11h.

O protesto é formado por moradores da cidade que não concordam com a postura do vereador. Polêmico, Edicarlos apresenta há anos, um programa na Rádio Alto Paraguai, localizada na colônia Carmelo Peralta, em frente a Porto Murtinho. Hoje, ele falou em seu programa sobre o acontecimento de ontem. Desmentiu a vereadora e disse que ela caiu e bateu no chão.

A primeira-dama, Miram dos Santos é uma das que encabeça o movimento de protesto hoje. Ela conta que estão colhendo assinaturas para protocolar um pedido de cassação do vereador, por quebra de decoro parlamentar. Ela afirma que ele já protagonizou várias situações de violência e agressões, verbais e físicas.

“Eu mesma já fui agredida verbalmente várias vezes por ele, mas eu e o prefeito (Heitor Miranda) decidimos ignorar. Mas isso é comum para ele, usar a rádio para agredir as pessoas, com palavras de baixo calão e ofensas”, afirma a primeira-dama.

Ao Campo Grande News, a presidente da Câmara Sirley PAcheco (PSDB), afirma que os vereadores vão se reunir às 11h para falar sobre o acontecimento. Também vão aguardar os protocolos de pedidos de afastamento, que até agora não foram feitos.

Ela conta ainda que a vereadora Maria Donizete dos Santos (PT) informou que passou mal e deve se atrasar para a sessão de hoje, que começa às 10h30. Já o vereador Edicardos justificou ausência, dizendo que estaria no Paraguai, onde apresenta o programa em rádio.

Elci Holsback Campo Grande News.
Facebook Comentários