Data de Hoje - 16/Fevereiro/2019

Pesque e Solte está liberado no Rio Paraguai a partir desta sexta-feira

Enquanto o Governo estuda a nova publicação do decreto que tenta manter o estoque pesqueiro nos rios de Mato Grosso do Sul, conforme apontado pelo governador Reinaldo Azambuja ontem (31), em Campo Grande. Os pescadores amadores estarão autorizados à pesca, exclusivamente, no sistema Pesque e Solte, a partir de hoje, apenas no leito (calha) do Rio Paraguai.

De acordo com o governo do Estado, o sistema Pesque e Solte se estende até o dia 28 de fevereiro, quando também termina a Piracema e a pesca volta a ser liberada em todo Estado. Apesar do período de proibição, turistas procuram o Estado para a atividade amadora, o que evidencia a aprovação do sistema Pesque e Solte e também do cota zero, em prol da reprodução das espécies.

Segundo a empresária Joice Santana, dona de um barco-hotel em Corumbá, mesmo o pescador sendo proibido de levar o peixe, muitos procuram a pesca em fevereiro. Segundo ela, a concorrência com praia e outros tipos de lazer não espanta os pescadores. Na tarde de ontem (31), Joice recebeu dois grupos de quase 60 pessoas, um deles oriundo de Campinas (SP) e outro da Capital paulista. Entre os turistas o sistema Pesque e Solte é unanimidade.

Fiscalização

Com o Pesque e Solte, a Polícia Militar Ambiental (PMA) reforça o policiamento nos municípios de Corumbá e Porto Murtinho, cujas áreas envolvem a calha do rio. As fiscalizações acontecem especialmente na fronteira com Paraguai e Bolívia, na região de divisa com Mato Grosso e também  na área do entorno do parque Nacional do Pantanal.

Piracema

Na Piracema a pesca é proibida para garantir a reprodução das espécies, já que é a época em que os peixes sobem os rios em direção às cabeceiras para desovar. Além do Pesque e Solte, apenas a pesca de subsistência é permitida no Estado durante a Piracema. Ribeirinhos e população que precisem do peixe para consumo próprio podem capturar até 3 quilos ou um exemplar por dia, de qualquer peso, sempre respeitando as medidas determinadas por lei. Já a comercialização é proibida na Piracema.

Segundo biólogos, a liberação do Pesque e Solte no rio Paraguai no mês de fevereiro não afeta o período de defeso, já que nesse rio os peixes começam a subida em setembro e, portanto, entre novembro e fevereiro já houve a desova.

Nos Lagoas das Usinas do Rio Paraná, para o pescador amador é permitida a captura de 10 kg mais um exemplar de peixes exóticos e não nativos da bacia, tais como: tucunaré, corvina, tilápia, bagre africano, etc. Para o pescador profissional não existe cota de captura destas espécies, desde que não utilize petrechos proibidos, incluindo redes de pesca.

Cota Zero

A cota zero para a pesca nos rios de Mato Grosso do Sul, que pode começar a valer a partir de fevereiro, vai preservar o meio ambiente, aumentando o número de peixes nos rios e, consequentemente, atrair mais turistas para o Estado, segundo anunciou o governador Reinaldo Azambuja, em entrevista no último dia 30, ao programa Café com Blink. O anúncio da cota zero foi feito no último sábado e o decreto passa agora por uma reforma até a medida entrar em vigor.

Correio do Estado

Facebook Comentários