Rede estadual terá 21 escolas em tempo integral a partir do ano que vem

A partir do ano que vem a Rede Estadual de Ensino terá 21 escolas de tempo integral. Três delas já funcionam em Campo Grande e outras 18, distribuídas pelo Estado, passarão a oferecer a nova metodologia. A princípio, elas estarão distribuídas por sete municípios, sendo Campo Grande mais seis municípios, e são todas escolas que oferecem apenas o Ensino Médio, segundo a SED (Secretaria de Estado de Educação).

Os nomes dos demais municípios não foram divulgados. Na avaliação da secretária estadual de Educação, Maria Cecília Amêndola da Motta, a proposta de escola em tempo integral vai agradar os pais e alunos.

“Acredito que teremos grande procura das famílias, até porque estamos com investimento grande na formação de professores”, disse. Ela não estimou a quantidade de alunos para as escolas com tempo integral, mas está otimista de que serão muitos e que o número de escolas também seja ampliado.

“Aguardamos para o próximo dia 18 informações sobre escolas que oferecem o ensino fundamental. Por enquanto não está fechado”, disse. Ela destacou ainda que toda a metodologia das escolas que oferecem esse sistema de ensino é diferenciada, despertando no jovem o protagonismo e fortalecendo a pesquisa, para citar alguns diferenciais.

Para Gabrielli de Almeida Rodrigues, 17 anos, que estuda na Escola Estadual Amélio de Carvalho Baís, uma das três estaduais que oferece ensino em tempo integral em Campo Grande, a mudança para a escola possibilitou muitas oportunidades a ela.

“Estudo aqui desde o 1º ano do Ensino Médio. Gosto muito e recomendo. Aqui tive muitas oportunidades, como poder participar de oficinas e trabalhos na área de biológicas, que eu mais gosto”, disse. Ela cursa o 3º ano do Ensino Médio e quer fazer faculdade de enfermagem.

Facebook Comentários