Data de Hoje - 22/Março/2019

Santos sofre assédio, mas Modesto cumpre promessa e não vende astros

O Santos conseguiu resistir ao assédio do futebol chinês no último dia da janela de transferências para o futebol asiático, que fechou nesta sexta-feira, às 13h (de Brasília).Como prometido pelo presidente Modesto Roma Júnior há exatamente um mês e um dia, o Peixe não vendeu mais jogadores depois da saída de Geuvânio para o Tianjin Quanjian, da China.

O último alvo do rico mercado asiático foi o centroavante Ricardo Oliveira. Em mais uma desgastante negociação, o Beijing Guoan não aceitou pagar 8 milhões de euros (R$ 34,9 milhões) que o Alvinegro queria receber para liberar o atacante. O jogador queria ir para a China, mas terá de seguir na Vila Belmiro pelo menos até o meio do ano, quando a janela de transferências para a Ásia abre novamente.

A promessa do presidente Modesto Roma Júnior foi feita no lançamento do novo uniforme do Santos para a temporada, desenhado pela Kappa. Na ocasião, o dirigente mostrou irritação com os chineses e disse que o time comandado pelo técnico Dorival Júnior não passaria por um desmanche.

Se tiverem a esperança de tirar Gabriel, Ricardo Oliveira e Lucas Lima, podem perdê-la. Nós não negociamos mais nenhum atleta”
Modesto Roma Júnior, há um mês e um dia

– Outros sofreram desmanche, mas o Santos vai manter sua equipe. O Santos não vai vender mais nenhum atleta. Quem quer desestruturar nossa equipe não vai conseguir. Temos em nossos atletas o nosso maior patrimônio, como tivemos Coutinho, Pelé, Pepe, Clodoaldo, Mengalvio, Robinho e Neymar. Nossos ídolos não estão em leilão – disse, emocionado, há um mês e um dia, antes de subir o tom do pronunciamento.

– Se tiverem a esperança de tirar Gabriel, Ricardo Oliveira e Lucas Lima, podem perdê-la. Nós não negociamos mais nenhum atleta. O Santos não precisa vender jogador para se manter. Vamos manter o clube com seriedade administrativa. Àqueles bandidos que quiseram vir aqui tirar nosso patrimônio: percam a esperança. O Santos é maior do que todos e não vamos abrir mão de defender nossos direitos, que estão acima de qualquer pessoa – finalizou.

Desde então, Ricardo Oliveira foi o único santista a ser procurado por um time chinês. Antes disso, porém, Lucas Lima já havia sofrido assédio, mas o Peixe também resistiu e manteve o meia no elenco. Com a janela de transferências para o futebol asiático fechada, o Alvinegro respira aliviado.

Ricardo Oliveira treina com os companheiros na tarde da sexta-feira (Foto: Ricardo Saibun/Santos FC)
Facebook Comentários