Todos os estados e o DF têm protestos contra reforma da Previdência e terceirização

As cidades do todos os estados do país e do Distrito Federal tiveram, nesta sexta-feira (31), protestos contra a reforma da Previdência, proposta pelo governo de Michel Temer. Grupos convocados por centrais sindicais e movimentos sociais também se manifestam contra o projeto de terceirização, aprovado na Câmara na última semana. Enquanto ainda havia protestos ocorrendo nas cidades, Temer sancionou a nova lei da terceirização, com três vetos. Alguns dos atos pediam ainda a saída do presidente.

No início da manhã, vias foram fechadas em capitais como São Paulo, Salvador, Vitória e Recife. À tarde, também houve atos em Brasília, no Rio e em Belo Horizonte.

Veja como foi em cada estado:

Acre

Sindicalistas de diversas categorias fizeram uma manifestação em frente do Palácio Rio Branco, no Centro da capital, na manhã desta sexta-feira. O grupo protestou contra as reformas trabalhista e da Previdência e também contra as novas regras para a terceirização.

Os manifestantes caminharam pelas ruas da capital, que ficaram parcialmente fechadas, e depois retornaram ao palácio, onde terminaram o ato por volta das 11h. A organização estima que mais de 3 mil pessoas participam do ato. A Polícia Militar não divulgou um número.

Sindicalistas fazem protesto em frente do Palácio Rio Branco neste sexta-feira (31) (Foto: Iryá Rodrigues)Sindicalistas fazem protesto em frente do Palácio Rio Branco neste sexta-feira (31) (Foto: Iryá Rodrigues)

Sindicalistas fazem protesto em frente do Palácio Rio Branco neste sexta-feira (31) (Foto: Iryá Rodrigues)

Alagoas

Integrante de movimentos sociais e sindicatos protestaram na Praça Deodoro, no Centro de Maceió. O ato começou por volta de 10h. Nem organização do movimento nem a Polícia Militar informaram a quantidade de manifestantes. Rodoviários paralisaram as atividades, e ônibus deixaram de circular nesta manhã. O sindicato da categoria fala em 3 mil pessoas afetadas.

Amapá

A manifestação no Centro de Macapá teve concentração na Praça Veiga Cabral e, por volta das 17h, seguiu em passeata pelas principais ruas da cidade. A Central Única dos Trabalhadores, que organiza o ato, estimou o público em 800 pessoas. A PM não acompanhou o ato.

Amazonas

Centrais sindicais contrárias à reforma da Previdência e trabalhista fizeram uma passeata que fechou a Avenida Eduardo Ribeiro, no Centro de Manaus, na tarde desta sexta. Segundo a organização, havia 3 mil pessoas no ato. A PM não divulgou estimativa de público.

Também na capital do Amazonas, servidores do Tribunal Regional do Trabalho fizeram um ato público em defesa da Justiça do Trabalho.

Manifestação tomou Avenida Eduardo Ribeiro, no Centro de Manaus (Foto: G1 AM)Manifestação tomou Avenida Eduardo Ribeiro, no Centro de Manaus (Foto: G1 AM)

Manifestação tomou Avenida Eduardo Ribeiro, no Centro de Manaus (Foto: G1 AM)

Bahia

Um grupo de pessoas fechou a Avenida ACM, sentido Avenida Paralela, em Salvador, entre as 7h40 e as 9h. Segundo a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), o trânsito ficou parado no local. O número de manifestantes não foi informado pela polícia ou pelos organizadores. Mais tarde, houve uma caminhada de protesto entre o Campo da Pólvora e o Barbalho.

Trabalhadores caminham em protesto no centro de Salvador (Foto: Juliana Almirante/G1)Trabalhadores caminham em protesto no centro de Salvador (Foto: Juliana Almirante/G1)

Trabalhadores caminham em protesto no centro de Salvador (Foto: Juliana Almirante/G1)

Ceará

Por volta das 15h, manifestantes se reuniram na Praça da Bandeira, no Centro de Fortaleza, em ato contra as reformas da Previdência, trabalhista e também contra o projeto de lei que muda as regras da terceirização. Segundo os organizadores, cerca de 2 mil pessoas participaram do ato. A PM não deu estimativa de público.

Ato contra reforma da Previdência e contra a lei da terceirização em Fortaleza (Foto: Dalwton Moura/ Divulgação)Ato contra reforma da Previdência e contra a lei da terceirização em Fortaleza (Foto: Dalwton Moura/ Divulgação)

Ato contra reforma da Previdência e contra a lei da terceirização em Fortaleza (Foto: Dalwton Moura/ Divulgação)

Distrito Federal

Um protesto em Brasília começou por volta das 17h desta sexta-feira e bloqueou o Eixo Monumental no sentido rodoviária-Congresso. O grupo protestou contra a reforma da Previdência e as mudanças nas regras trabalhistas propostas pelo governo Temer. A via foi liberada por volta das 18h15, horário que a organização estimava 5 mil pessoas no local, e a PM, 600.

Ato contra reforma da Previdência e governo Temer bloqueia Eixo Monumental, em Brasília (Foto: Gustavo Aguiar/G1)Ato contra reforma da Previdência e governo Temer bloqueia Eixo Monumental, em Brasília (Foto: Gustavo Aguiar/G1)

Ato contra reforma da Previdência e governo Temer bloqueia Eixo Monumental, em Brasília (Foto: Gustavo Aguiar/G1)

Espírito Santo

Um grupo de trabalhadores de diversas categorias protestou nesta manhã em frente à sede da Petrobras, em Vitória. A manifestação começou por volta das 7h10. Às 9h15, o grupo saiu em caminhada pela Reta da Penha, no sentido Centro, bloqueando duas faixas da avenida. Segundo a Guarda Municipal, aproximadamente 50 pessoas estavam no ato, e a organização estimou 400 participantes. O protesto terminou por volta das 11h.

Vitória tem protesto contra mudanças nas leis trabalhistas (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)Vitória tem protesto contra mudanças nas leis trabalhistas (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Vitória tem protesto contra mudanças nas leis trabalhistas (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Goiás

Entidades sindicais e diversas categorias de trabalhadores protestaram diante da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), em Goiânia. O ato começou por volta das 9h. De acordo com organizadores, cerca de cinco mil pessoas participaram. Já a Polícia Militar estimou, por volta das 9h40, que eram cerca de 400 manifestantes, mas não divulgou uma contagem final posteriormente.

Por volta das 11h, o grupo seguiu em passeata até a Praça Bandeirante, onde chegou por volta das 11h40. O ato terminou 12h15.

Grupo protesta em frente à Assembleia Legislativa de Goiás, em Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Grupo protesta em frente à Assembleia Legislativa de Goiás, em Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Grupo protesta em frente à Assembleia Legislativa de Goiás, em Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Maranhão

Houve protesto no centro de São Luís. Cerca de 20 pessoas fizeram uma panfletagem.

Mato Grosso

Um grupo de manifestantes se reuniu na Praça do Ipiranga, que fica no Centro de Cuiabá. Nem a organização nem a PM divulgaram estimativa de participantes.

Mato Grosso do Sul

Trabalhadores bloquearam rodovias federais e fizeram um protesto em Campo Grande, onde cerca de 450 pessoas se reuniram diante de um canteiro de obras, no bairro Vivendas do Bosque, segundo organizadores. A polícia não acompanhou o ato, que começou por volta das 6h30 (de MS) e foi até as 8h30.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), às 7h47 (de MS), havia pontos de bloqueio nas BR-060 em Sidrolândia, BR-262 em Três Lagoas, BR-262 em Corumbá e BR-163 em Sonora. A Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems) informou que também ocorrem bloqueios de rodovias em Mundo Novo, Aparecida do Taboado, Bataguassu e Jardim. Números de manifestantes em rodovias não foram informados pela polícia ou pelos organizadores.

Tambpem houve protesto em Dourados. Professores e funcionários de universidades saíram em passeata. De acordo com os organizadores, cerca de 3 mil pessoas estão no local. A polícia não acompanhou o ato.

Ato contra a reforma em Sidrolândia, no interior de Mato Grosso do Sul (Foto: Fetems/ Divulgação)Ato contra a reforma em Sidrolândia, no interior de Mato Grosso do Sul (Foto: Fetems/ Divulgação)

Ato contra a reforma em Sidrolândia, no interior de Mato Grosso do

Facebook Comentários