Balança comercial tem superávit de US$ 1,7 bi na 1ª semana de junho

9/10

balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,787 bilhão (quando ganho é maior que o gasto) na primeira semana de junho de 2020. O resultado é a diferença entre as exportações no valor de US$ 4,207 bilhões e as importações de US$ 2,419 bilhões. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (8) pela Secex (Secretaria de Comércio Exterior), do Ministério da Economia.

No ano, as exportações totalizam US$ 88,724 bilhões e as importações, US$ 71,365 bilhões, com saldo positivo de US$ 17,359 bilhões e corrente de comércio de US$ 160,089 bilhões.

A queda nas exportações foi puxada, principalmente, pela diminuição das vendas dos seguintes produtos da indústria extrativista: óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus (-75,6%); minério de ferro e seus concentrados (-14,1%); outros minérios e concentrados dos metais de base (-41,5% ); pedra, areia e cascalho (-46,1%) e minérios de alumínio e seus concentrados (-21,4%).

Da mesma forma, também houve diminuição nas vendas dos produtos da indústria de transformação a seguir: carnes de aves e suas miudezas comestíveis, frescas, refrigeradas ou congeladas (-43,9%); aeronaves e outros equipamentos, incluindo suas partes (-91,5%); ferro-gusa, spiegel, ferro-esponja, grânulos e pó de ferro ou aço e ferro-ligas (-52,2%); motores e máquinas não elétricos, e suas partes –  exceto motores de pistão e geradores (-84,3%) e instalações e equipamentos de engenharia civil e contrutores, e suas partes (-52,6%).

Nas exportações, comparadas a média até a primeira semana de junho de 2020 (US$ 841,33 milhões) com a de junho de 2019 (US$ 968,74 milhões), houve queda de -13,2%, em razão da diminuição nas vendas da indústria extrativista (-35,1%) e dos produtos da indústria de transformação (-18,0%). Por outro lado, aumentaram as vendas em agropecuária (24,6%).