Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on google

CoronaVac: os quatro países além do Brasil que planejam usar a vacina contra Covid-19

O governo de São Paulo anunciou que pretende dar início à imunização contra a Covid-19 em janeiro, quando começará a ser aplicada a vacina CoronaVac no estado.

O imunizante está sendo desenvolvido no Brasil pela chinesa Sinovac, sua fabricante, em parceria com o Instituto Butantan, que é ligado ao governo paulista.

Os testes de eficácia da CoronaVac ainda não foram concluídos, mas a expectativa é que isso ocorra com o braço brasileiro da pesquisa até o próximo dia 15.

O governo de São Paulo espera ser possível então pedir o registo à Agência Nacional de Vigilância (Anvisa).

acordo com a Sinovac prevê a compra de 46 milhões de doses e a transferência de tecnologia para o Butantan.

A Sinovac diz que atualmente tem capacidade de fabricar 300 milhões de doses por ano.

Mas a empresa anunciou que deve concluir de uma segunda unidade de produção até o final de 2020 para aumentar sua capacidade para 600 milhões de doses anuais.

A Sinovac disse que receberá um investimento de R$ 500 milhões (R$ 2,56 bilhões) para impulsionar o desenvolvimento e produção da vacina.

O dinheiro virá do conglomerado chinês Sino Biopharmaceutical Limited, que adquiriu 15% da Sinovac Life Sciences, uma subsidária da Sinovac.