‘Golpe poderoso na organização’, diz Moro sobre prisão de Fuminho

9/10

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, comemorou, nesta segunda-feira (13), em entrevista exclusiva à Record TV, a prisão do traficante Gilberto Aparecido dos Santos, o Fuminho, o criminoso mais procurado do país e um dos principais líderes do PCC.

Braço-direto de Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, Fuminho foi detido em Maputo, capital de Moçambique.

“É um golpe poderoso na estrutura dessa organização”, afirmou Moro. “A segurança pública é um serviço essencial e não pode parar. E, há tempos, que se buscava a localização dessa pessoa que é suspeita, indicada de ser uma das lideranças dessa organização criminosa, principal fornecedor de cocaína para o Brasil”, completou.

O R7 apurou que o traficante foi abordado após ir a uma clínica médica para tratar um ferimento em uma das pernas. Fuminho não resistiu à prisão.