Share on facebook
Share on skype
Share on email
Share on whatsapp

Hanseníase: quando suspeitar?

A hanseníase é uma doença antiga, mas ainda muito comum no Brasil. Só para você ter uma ideia de acordo com o Ministério da Saúde entre 25 e 30 mil pessoas são contaminadas com essa doença todo ano.

 

A hanseníase é causada por uma bactéria chamada Mycobaterium leprae. Sua transmissão ocorre principalmente pelas vias aéreas, através do contato com gotículas de saliva ou secreções nasais e normalmente para que você pegue, precisa ter bastante tempo de contato ou seja você tem que ter convivência muito próxima e prolongada com um paciente que apresente a forma transmissora, chamada multibacilar .

Quando você deve suspeitar que está com Hanseníase?

  • Manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas, em qualquer parte do corpo, mas principalmente nas áreas mais frias, como orelhas, cotovelos, joelhos, glúteos e extremidades.

  • Problemas de sensibilidade: Nas áreas acometidas pela doença a pessoa pode ter perda da sensibilidade térmica, ou seja, dificuldade em perceber calor e frio: Você pode avaliar isso fechando os olhos da pessoa e colocando nas áreas suspeitas (tem alguma mancha nessa área?)  algum objeto quente e depois um objeto frio. Se ele não conseguir falar qual objeto é quente e qual é o frio, você deve entender isso como um sintoma de hanseníase.

  • Problemas motores: Algumas pessoas notam uma redução na força e passam a derrubar objetos mais facilmente, ou notam que estão deixando o chinelo sair dos pés facilmente.

  • Presença de áreas de pele seca e com falta de suor e áreas bem definidas com quedas de pelos especialmente nas sobrancelhas.

  • Além das lesões de pele, a hanseníase pode levar a uma sensação de formigamento ou dormência nos pés ou nas mãos; dor e sensação de choque, fisgadas ou pontadas no trajeto dos nervos, principalmente nos braços e das pernas. Diferente muitas pessoas comentam: Se encostar na pele do paciente você não pega a hanseníase.

Uma vez iniciado o tratamento a pessoa com hanseníase não transmite mais a doença.

 A hanseníase tem cura!

O tratamento é disponível gratuitamente na rede pública e o diagnóstico precoce juntamente com o tratamento feito de maneira correta são as melhores medidas para evitar o desenvolvimento de complicações e evitar a propagação da doença.

Fonte: Brasil 61