Share on facebook
Share on skype
Share on email
Share on whatsapp

Homem que convive com sucuris há 14 anos em MS revela por que nunca foi atacado quanto maiores as sucuris, mais tranquilo é o comportamento delas

Vivendo há mais de 20 anos nas regiões de Bonito e do Pantanal sul-mato-grossense, o biólogo Daniel de Granville passou a conviver com as belas e majestosas sucuris do bioma há 14. Antes disso, ele era um curioso e interessado observador. Hoje, até “fala” com as cobras e ajuda a quebrar preconceitos que cercam a reputação deste animal.

Um de seus trabalhos é organizar pequenas expedições para fotógrafos profissionais e amadores que têm interesse em registrar a natureza da região. “Dentre os diversos temas para fotografar, as sucuris atraem muita atenção, pois na região de Bonito temos uma condição única no mundo. Em nenhuma outra parte do planeta é possível encontrá-las nadando em águas cristalinas como aqui. Na Amazônia, por exemplo, existem grandes sucuris também, mas os rios onde elas vivem são de águas naturalmente escuras e turvas, com pouca visibilidade”, explica ao Jornal Midiamax.

Com pós-graduação em jornalismo científico, o biólogo, nascido em Ribeirão Preto (SP), trabalha como fotógrafo da natureza, ministra workshops de fotografia e atua como guia para públicos de interesses especiais. Ele já ganhou diversos prêmios com suas fantásticas imagens e gosta de conduzir expedições com objetivos peculiares, como fotografar onças no Pantanal, mergulhar com sucuris ou nadar com botos na Amazônia.

O interesse pelas cobras passou a ser ofício somente em 2007, quando Daniel foi procurado por um cliente estrangeiro que gostaria de fazer registros fotográficos subaquáticos destas serpentes. “Foi então que comecei a me informar mais sobre as possibilidades e cuidados necessários para poder oferecer isto como uma atividade a quem se interessasse”, explica o fotógrafo.