Share on facebook
Share on skype
Share on email
Share on whatsapp

Indígena de Aquidauana usa rede social para ensinar língua terena

Para manter a tradição da língua mãe, terena percorreu aldeias do Estado e agora divulga idioma nas redes sociais

Não demorou muito para Tauan Corrêa Gonçalves, de 23 anos, perceber o quanto a comunidade indígena está “ligada na internet”. Estudante de Agronomia, atualmente ele mora na cidade de Aquidauana, região oeste do Estado, mas sempre que pode fica com a família e os amigos na Aldeia Limão Verde, onde decidiu criar um perfil nas redes sociais e de lá disseminar sua língua mãe — o idioma terena.

“A rede social está muito forte na comunidade. Todo mundo ali tem um celular na mão e acesso à internet. Isso não só na minha comunidade indígena, mas em todas as outras do Estado. E aí o perfil para ensinar terena veio com o intuito de ensinar os nossos amigos patrícios e todos aqueles que têm curiosidade sobre a nossa cultura”, contou Tauan ao Jornal Midiamax.

De acordo com o jovem, o perfil na internet, de nome Vemó&39;u, que significa a “nossa língua/ nosso idioma”, também é usado para as pessoas saberem de fatos curiosos da etnia, religião e o dia a dia dos indígenas.

“A ideia é falar da língua e também fazer esse resgate, principalmente porque a maioria dos parentes, aqueles que se mudaram para a área urbana, já perderam um pouco do dialeto da língua terena. E aqueles que já nasceram na cidade então, como, por exemplo, em Campo Grande, Sidrolândia e Dourados, sabem muito pouco e aí acabam falando somente a língua não indígena e não a nossa língua materna”, disse Gonçalves.

Desde que criou o perfil, Tauan fala que tem recebido muitas mensagens de pessoas que possuem o sonho de aprender o idioma. “Os mais novos, por exemplo, falam que possuem o sonho de falar a nossa língua, de entender o que os mais velhos falam e, desta forma, entender um pouco mais da nossa história, de onde viemos, qual o percurso que fizemos até chegar aqui”, comentou.

Midiamax