Share on facebook
Share on skype
Share on email
Share on whatsapp

Índios paraguaios prometem “banho de sangue” para expulsar colonos

Índios paraguaios da tribo aché prometem “banho de sangue” para expulsar 150 famílias de colonos que ocupam suas terras na Comunidade Chupapou, em Villa Ygatimí, a 35 km de Paranhos (MS). Os sem-terra ocupam a área indígena desde 2018.

No final de semana, os índios divulgaram imagens de grupo armado com flechas, que prometem “banho de sangue” e se dizem “dispostos a tudo” para expulsar as famílias.

O comissário da Polícia Nacional Ricardo Leguizamón disse à rádio 1080 AM que mandou contingente para Villa Ygatimí, para impedir confronto entre os índios e os colonos. Marciano Chevugui, coordenador da Federação Nativa Aché, disse que a comunidade indígena se cansou de esperar providências por parte das autoridades.

Na manhã de hoje, representantes do Instituto Paraguaio do Índio e do Ministério do Interior chegaram ao local para negociar com o Conselho de Anciãos, que representa os 800 habitantes da área. São dois mil hectares ocupados pelos colonos.

A intenção do governo paraguaio é encontrar saída pacífica para o impasse. Entretanto, os índios afirmam que a paciência acabou depois de quatro anos de promessas de solução não cumpridas por parte das autoridades.

“A Justiça é débil e vendida. É sina do povo aché morrer defendendo sua terra. Com dignidade, vamos defender nossa posição, essa é a decisão tomada pelos anciãos”, afirmou Marciano Chevugui. Ao contrário dos índios, os colonos possuem armas de fogo, segundo a imprensa paraguaia.