Justiça dá 72 horas para Bolsonaro explicar troca na PF do RJ

9/10

A Justiça Federal de Brasília emitiu uma decisão nesta quarta-feira (6) em que concede 72 horas para que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) explique as mudanças feitas na Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro.

Mais cedo, o novo diretor-geral da PF, Rolando Alexandre de Souza, indicou Tácio Muzzi para o posto – em substituição a Carlos Henrique Oliveira, que passa a ocupar o cargo de diretor executivo da instituição.

A  troca no comando da PF no Rio de Janeiro, Estado que é base política deBolsonaro e de seus filhos, foi um dos motivos de divergência que resultaram na saída de Sergio Moro do posto de ministro da Justiça e Segurança Pública.

Procurada, a AGU (Advocacia-Geral da União) afirmou que ainda não foi notificada da decisão. “Tão logo seja, estudará as medidas judiciais cabíveis”, disse em nota.