Share on facebook
Share on skype
Share on email
Share on whatsapp

O analista de recursos hídricos, Lincoln Curado, explicou que ainda falta a constante de chuvas intensas para que os rios do Estado saiam da situação de estiagem e alcancem a normalidade. “O nível dos rios não subiu, a chuva para influenciar no nível rio Paraguai precisa ser mais constante. Ainda vai demorar um pouco para precisar subir, por enquanto só parou de descer”, disse.

“Para entender o impacto do rio estar com uma lâmina d’água tão pequena, quando a cota em Ladário atinge 1,5 metro, a Marinha do Brasil já adota restrições de navegação. Em 120 anos de monitoramento, esse valor está entre as treze vazantes mais rigorosas”, explica o pesquisador do Serviço Geológico do Brasil, Marcelo Parente Henriques.

O oitavo maior em curso de água da América do Sul enfrenta a pior seca dos últimos 47 anos e em alguns pontos é possível ver bancos de areia.

O Rio Paraguai registrou hoje (16/09) o nível de 1,15 baixou (-0,02m) nas últimas 24 horas na cidade de Porto Murtinho.

Hildebrando Procópio

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com