‘Saudade de casa’: em meio a pico de detenções, brasileiros contam experiência de emigrar para os EUA Migrantes brasileiros pedem asilo nos EUA para tentar permanecer no país. Governo norte-americano pretende endurecer regras.

9/10

Números divulgados nesta semana pela autoridade norte-americana de Alfândega e Proteção de Fronteira (CBP, na sigla em inglês) mostram que cerca de 18 mil imigrantes brasileiros foram detidos nos Estados Unidos entre outubro de 2018 e setembro de 2019. Trata-se, segundo a agência Associated Press, de um salto de 600% em relação ao recorde anterior, de 2016.

Uma reportagem da AP conversou com brasileiros que viajaram aos Estados Unidos no último ano para tentar uma nova vida. O mineiro Helison Alvarenga vive há alguns meses no estado de Massachusetts — o segundo com mais imigrantes do Brasil, atrás apenas da Flórida — e relatou à agência que ganha três vezes mais do que recebia em Minas Gerais como mecânico.

“As coisas vão mal no Brasil. O único jeito de ter uma vida melhor é fazendo faculdade, mas fazer faculdade é muito caro”, disse Helison à AP.

Ainda assim, o mineiro admite que o inverno do nordeste norte-americano tem sido pior do que o esperado. “Dá saudade de casa. Sinto falta do sol e do calor”, disse à AP.

“Se eu ganhasse em uma loteria, voltaria amanhã”, afirmou.

Migração econômica

Guardas patrulham fronteira entre EUA e México na cidade de El Paso (Texas) — Foto: Jose Luis Gonzalez/Reuters

Guardas patrulham fronteira entre EUA e México na cidade de El Paso (Texas) — Foto: Jose Luis Gonzalez/Reuters