Vai viajar com cão e gato? O que você precisa saber antes de entrar no avião, carro ou ônibus Companhias aéreas apresentam diferentes critérios para levar animais e médica veterinária alerta para possíveis problemas de respiração, estresse e coração.

9/10

As três maiores companhias aéreas brasileiras transportaram juntas cerca de 800 mil cães e gatos em 2019. Só a Latam leva uma média de 700 pets por mês. Em dezembro, na alta temporada, somente a Gol voou com 10 mil animais – um crescimento de 38% em comparação com 2018.

Os valores variam de R$ 200 a R$ 900, dependendo da empresa e do porte do animal. Profissional de recursos humanos, Ligia Zambom já viajou com seu shitzu Peu, de 8 anos, de Vitória (ES) a Salvador (BA), e acha caro o valor cobrado.

  • Vai viajar? Veja dica de roteiros na página do Descubra o Brasil
  • 15 dias para conseguir passagens aéreas mais baratas
  • Milhas: como juntar e gastar na hora certa

“Na ida, de Gol, ele viajou nos meus pés. Na volta, de Azul, foi no espaço que fica entre a tripulação e os passageiros. Todas as vezes numa caixa rígida. Levarei sempre porque é uma experiência tranquila, mas o valor cobrado é caro, fixo e não varia com promoção.”

O advogado Fernando Mapelli também viaja frequentemente com Paçoca, sua golden retriever de quatro anos. Uma das mais recentes foi saindo da capital paulista com destino a Ilhabela, no litoral norte.